Incompatibilidade

Que o meu mal é ser demais
Para quem simplesmente não é – e nunca está.
É me dar por completo no ato – e veja que ato pode ser qualquer coisa.

Que no jogo da vida eu aposto as fichas
E espero para matar o que vier no peito,
Mas nem sempre há alguém lá, na grande área, para cruzar o lance.

Que o problema é intensidade,
Não o compasso,
É o interesse.

Que transbordo e assim afasto
Quem se contenta com a superfície
E, vez ou outra,
Eu sinto falta de devidas personas.

Mas no fim, percebo que não teria como ser diferente.
Que a nossa incompatibilidade reside
Na idade das almas, no ímpeto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s